03 motivos para registrar músicas em uma editora

Registrar músicas em uma editora ainda é para muitas pessoas um mistério a ser resolvido. Apesar do volume de informações que se tem alguns ainda não sabem como funcionam ou mesmo para que serve o registro em editoras.

Se você é uma dessas pessoas, continue a leitura deste artigo e descubra três motivos para registrar músicas em uma editora!

Garantir todos os seus direitos

Esse é certamente um dos maiores motivos para registrar músicas em uma editora.

É frequente, que nos dias de hoje, descubramos problemas relacionados a direitos autorais, principalmente relacionado a artistas midiáticos, aqueles que estão em alta em algum meio de comunicação, frequentemente rádio ou televisão e nos últimos anos internet.

Algumas músicas chegam a rodar o mundo antes mesmo que o compositor tenha consciência de que ela foi gravada. E aí, ele deve correr atrás dos direitos a ele reservados. Em um tipo de ação demanda tempo e dinheiro, pois o autor terá que provar a autoria.

Se você puxar pela memória, ou uma rápida busca na internet, provavelmente poderá acompanhar um caso semelhante. Um problema que seria facilmente evitado ao registrar músicas em uma editora, a editora é responsável por monitorar o uso das obras e garantir todos os direitos do autor.

Registrar a melodia

Não é raro observarmos que algumas vezes, a música chama mais atenção do que a letra.  São as famosas “chicletinhos” elas grudam na cabeça do ouvinte e antes mesmo que ele entenda a letra já decorou o refrão. Tem gente que não tem ideia do que diz a letra da música, mas a melodia do refrão nos persegue. Você possivelmente já passou por uma situação dessas!

Este é um caso em que registrar músicas e melodias se tornam tão importante quanto registrar uma letra, pois sem a melodia, a música pode simplesmente perder o seu valor ou mesmo não valer de nada. E caso você tenha ficado confuso, sim, é possível registrar somente a melodia.

Registrar o fonograma

Aqui entramos em um ponto um pouco mais complicado. Pois, ainda encontramos autores, compositores, músicos e toda uma ordem de pessoas que trabalham e vivem da música, que ainda não sabe o que é o fonograma.  Então vamos por partes:

  • Fonograma é a gravação, a música gravada.
  • O registro de um fonograma é o ISRC, que só pode ser feito por um produtor fonográfico.

Explicadas a diferença, é importante lembrar que o registro do fonograma garante que você receba os direitos conexos se houver execução pública da sua música. Por exemplo, se uma música sua tocar na rádio, na televisão ou for cantadas em shows por outros artistas e etc… Tudo isso é revertido em dinheiro, e, se os “proprietários” não tomarem a precaução de registrar músicas em uma editora, esses valores ficam retidos pelo ECAD.

registrar músicas

Registrar músicas em um editora

O registro há muito deixou de ser uma mera formalidade. Ao contrário hoje ele é essencial para que todos os envolvidos com obra e música recebam seus direitos. Ficou com alguma dúvida? Leia este artigo explicando sobres os direitos retidos no ECAD!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s